Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Cinema Ambiental

Cinema Ambiental

Publicada em : 16/03/2012

São Paulo recebe evento inédito com projeções e debates sobre Meio Ambiente com cineastas e especialistas nacionais e internacionais


De 15 a 22 de março, o Cine Livraria Cultura, Cine Sabesp e o MIS sediarão a 1ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, evento inédito e gratuito na capital paulista, que exibirá 40 produções, entre longas, médias e curtas-metragens, tendo o Meio Ambiente como protagonista. Dentro da programação, serão realizados encontros e debates inspirados em cada um dos eixos temáticos que dividem a programação, com cineastas e especialistas do Brasil e do mundo. Nesta primeira edição, Adrian Cowell, maior documentarista da Amazônia, falecido em outubro do ano passado, será homenageado com um debate e a exibição de seu último filme, Batida na Floresta. Uma Mostra Infantil e um Panorama Histórico, com filmes clássicos do gênero, também fazem parte da programação. Detalhes sobre a programação estão disponíveis no site www.ecofalante.org.br/mostra.

Programados ao longo de seis eixos temáticos, grande parte dos filmes selecionados para a 1ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental são inéditos no Brasil, apesar de terem sido premiados em importantes festivais como Sundance, Rotterdam, Toronto e Amsterdam. Nos filmes da temática Ativismo, o cinema assume sua vocação de conscientização e mobilização do público ao abordar os mais diversos tipos de ações e iniciativas do ativismo ambiental, de ações individuais e de comunidades ao ecoterrorismo. Já em Povos e Lugares, observamos que o meio ambiente não é apenas composto por florestas e animais, mas sim pelas relações entre as pessoas e o local que habitam, seja uma comunidade isolada na floresta, seja uma grande megalópole.

Em Consumo, os filmes programados versam sobre a forma como exploramos nosso planeta, de nossa própria alimentação diária à indústria da obsolescência programada, enquanto Mudanças Climáticas trata, do ceticismo ao humor, de uma das facetas mais claras do impacto do homem sobre o meio-ambiente. Por fim, os dois últimos eixos temáticos – Água e Energia – estão diariamente na pauta de nossas discussões em função de alguns dos projetos políticos mais ambiciosos (e polêmicos) do período democrático: a transposição do Rio São Francisco e a construção da usina de Belo Monte. Através de filmes da Grécia, Itália, China, Canadá, Espanha, Dinamarca e EUA, poderemos ver como outras sociedades lidam e discutem essas mesmas questões.

Se a sustentabilidade e as questões ambientais só tomaram as primeiras páginas dos jornais nos últimos anos, o cinema tem se debruçado sobre tais questões há décadas. É a partir dessa ideia que a Mostra Ecofalante propõe ainda um Panorama Histórico, com uma pequena amostra de como a questão ambiental despertou ao longo dos anos o interesse e a criatividade de importantes cineastas do Brasil e do mundo.

Para representar o trabalho desses pioneiros do cinema ambiental, a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental homenageará nesta primeira edição o cineasta Adrian Cowell, que realizou trabalho histórico de documentação da destruição da Floresta Amazônica, mas ainda permanece desconhecido por grande parte da população. Nascido na China, em 1934, começou a filmar no Brasil ainda nos anos 50. Companheiro dos irmãos Villas Boas e do também sertanista Apoena Meirelles, fez uma série de filmes sobre a Amazônia, entre eles, A Década da Destruição, uma série de onze filmes, feita ao longo de dez anos, com a qual conquistou importantes prêmios, entre eles, o BAFTA (British Academy). Cowell estava às vésperas de mais uma viagem ao Brasil, em outubro do ano passado, quando faleceu. Além de um debate sobre o cineasta, a mostra exibirá sua última realização, o documentário Batida na Floresta.

Como um dos principais objetivos do evento é propor a discussão e conscientização sobre essas questões ambientais, os filmes de cada eixo temático pautarão debates diários com a participação de cineastas e especialistas da área. Sam Cullman, diretor do nomeado ao Oscar® 2012, If a Tree Falls: A Story of the Earth Liberation Front, estreia a série de debates na próxima sexta-feira, 16 de março, às 20h30, na Livraria Cultura (Conjunto Nacional).

Gary Marcuse, diretor da coprodução China/Canadá Waking the Green Tiger, Cosima Dannoritzer, do espanhol The Light Bulb Conspiracy, e Briar March, diretora neo-zelandesa do multipremiado There Once Was an Island, também são alguns dos convidados internacionais confirmados para os debates que acontecerão diariamente ao longo da semana. Entre os convidados nacionais, estão confirmados nomes como Helio Mattar, do Instituto Akatu, Vicente Rios, cineasta e parceiro de Adrian Cowell, Cristian Cancino, diretor do filme Sertão Progresso e Sergio Leitão, diretor de campanhas do Greenpeace Brasil, entre outros.

A programação completa, além do catálogo completo para download, está disponível no site www.ecofalante.org.br/mostra.

Serviço
1ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental
Realização da Mostra: de 15 a 22 de março de 2012
Produção: Ecofalante
Salas de exibição: Cine Livraria Cultura (Av. Paulista, 2073), Cine Sabesp (R. Fradique Coutinho, 361) e MIS (Av. Europa, 158)
Entrada gratuita

Fonte:Foco Jornalístico