Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Nara no Teatro Jaraguá

Nara no Teatro Jaraguá

Publicada em : 14/02/2012

Musical faz uma delicada reverência à musa da Bossa Nova

O espetáculo reestreia dia 25 de fevereiro, sábado, às 21 h, para comemorar os 70 anos do nascimento da Nara Leão (19-01-1942 – 07-06-1989) e também os dois anos de história da montagem, que segue até 18 de março. O enredo de Nara percorre a trajetória da musa da bossa nova, reverenciando-a por meio de uma seleção musical que ilustra mais de 25 anos de carreira.

Nara é um espetáculo delicado e elegante como a bossa nova. Canta a trajetória musical de Nara Leão e desvenda suas várias facetas de mulher, seu envolvimento político e suas posições artísticas. Nara descobriu e ajudou artistas como Chico Buarque, Maria Betânia, Fagner e tantos outros. Ela foi a musa da bossa nova, mas também flertou com o Tropicalismo, gravou sambas do morro, Roberto & Erasmo e até versões de clássicos americanos.

O diretor Márcio Araújo explica que “Nara é um musical de câmara, genuinamente brasileiro que não busca referências na Broadway e, sim, encontra nosso próprio caminho; mostra a relevância de uma música que nasceu aqui e ganhou o mundo: a bossa nova”.

A atriz Fernanda Couto foge da caricatura de Nara Leão e constrói a sua Nara pela essência, calcada em uma pesquisa que durou mais de quatro anos. “Identifico-me com seu canto, com sua postura em relação à arte e à vida. Apesar das diferenças físicas, há um sentido na música de Nara que me deixa muito próxima dela”. Revela Fernanda que, acompanhada por três músicos-cantores-atores, representa os principais acontecimentos da vida da cantora como a peça Opinião, o período do regime militar no Brasil e o auto-exílio, até ganhar o mundo com a sua força, talento e doçura.

Segundo o diretor, “Nara é uma respeitosa homenagem a esta artista da maior importância para a música brasileira e que tanto ensinou com suas posturas perante o sucesso, os amigos e a luta pela vida”. A montagem é dividida em momentos que sintetizam e pontuam as fases mais representativas da trajetória musical de Nara Leão. Textos sobre ela e depoimentos que concedeu à imprensa costuram, de forma sutil e delicada, o caminho que ela percorreu na história da música popular brasileira. O foco da montagem está na sua vida profissional e nas canções que interpretou: escolhas certeiras que refletiram na história da nossa música.

O enredo de Nara relembra cerca de 20 canções inesquecíveis, imortalizadas pela musa, entre elas: Diz Que Fui Por Aí (Zé Kéti e H. Rocha), Opinião (Zé Kéti), Se É Tarde Me Perdoa (R. Bôscoli e C. Lyra), Insensatez (Jobim & Vinícius), A Banda (C. Buarque), Com Açúcar, Com Afeto (C. Buarque), João e Maria (C. Buarque e Sivuca), As Curvas da Estrada de Santos (Roberto & Erasmo), Manhã de Carnaval (Luis Bonfá e Antonio Maria) e outras.

Fernanda Couto conta que, em 2007, iniciou uma pesquisa de repertório de músicas da MPB sem grandes pretensões. A figura de Nara apareceu nesse processo e, depois de ler e pesquisar, encantou-se e redescobriu Nara Leão: tanto a artista como a personalidade brasileira. “Não queria nada muito didático”, diz a atriz. Ela elaborou um roteiro e convidou Márcio Araújo para dirigir e ajudá-la na dramaturgia. Fernanda finaliza dizendo: “Pedro Paulo, com toda sua sensibilidade e experiência, conduziu-nos com maestria por esse universo musical, acrescentando muita bossa ao espetáculo".

Nara foi contemplado o Prêmio Contigo de Melhor Musical Nacional e obteve quatro outras indicações: Prêmio Shell (Melhor Música), Prêmio APCA (Melhor Atriz e Direção Musical) e Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro (Projeto Sonoro). Esta temporada foi viabilizada pela Lei Rouanet – PRONAC (Programa Nacional de Apoio à Cultura).

Espetáculo: Nara
Texto: Fernanda Couto e Márcio Araújo
Direção: Márcio Araújo
Direção musical Pedro Paulo Bogossian
Elenco: Fernanda Couto, Rodrigo Sanches, William Guedes e Guilherme Terra
Cenografia: Valdy Lopes
Design sonoro: Luciano Monson
Iluminação: André Boll
Figurino: Cássio Brasil
Direção de produção: Mamberti Produções
Produção executiva: Daniel Palmeira
Temporada: 25/02 a 18/03 - sábado (21 horas) e domingo (19 horas)
Local: Teatro Jaraguá - Rua Martins Fontes, 71 - Bela Vista – SP – Telefone: (11) 3255-4380
Ingressos: R$ R$ 40,00 (meia: R$ 20,00) – Bilheteria: 3ª a 6ª (14h-19h), sáb. (14h-21h) e dom. (14h-19h). Aceita todos os cartões - Gênero: Musical – Duração: 60 min – Classificação etária: 8 anos – Capacidade: 271 lugares - Antecipados: www.ingressorapido.com.br (4003-1212)
Acesso universal. Ar condicionado – Estacionamento c/ manobrista: R$ 18,00.

Fonte:Eliane Verbena