Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Atrações no Parque Ecológico d...

Atrações no Parque Ecológico de Vila Prudente

Publicada em : 23/11/2011

Uma urna será colocada no parque para os usuários opinarem sobre novas políticas públicas

Às vésperas de comemorar mais um ano de vida (são sete anos de funcionamento em dezembro), o Parque Ecológico de Vila Prudente contará com uma programação especial para os moradores da região neste final de ano, mas já em novembro dá para conferir algumas atrações, como as danças circulares, sempre às quartas-feiras, das 9h às 12h. No dia 27/11, a partir das 11h, o destaque ficará por conta da peça "Top! Top! Top!", do grupo Ivo 60, que traz para o palco montado ao ar livre no Parque, personagens famosos do cartunista Henfil (falecido em 1988, famoso por seu trabalho no jornal "O Pasquim"). A peça faz parte do projeto "Teatro nos Parques".

Nos dias 03 e 04 de dezembro, uma urna será colocada no local para os usuários do parque opinarem sobre novas políticas públicas. A ação faz parte do projeto SP 2040 - A Cidade que Queremos. São 10 perguntas para o morador ou usuário do Parque responder sobre o que deseja que melhore e aconteça na cidade para daqui a 30 anos.

Mais informações sobre o SP 2040 no site: http://sp2040.net.br/

Já no dia 17/12, às 9h, a professora Simone Galhego ministrará uma aula de Lian Gong e Tai Chi Chuan, práticas orientais de equilíbrio e reenergização para todas as idades.

Sobre o Parque
O Parque Ecológico de Vila Prudente, administrado pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, foi criado por lei em 5 de julho de 1996 e recebeu a denominação de Parque Profa. Lydia Natalízio Diogo por decreto em 27 de dezembro de 2004, o que lhe confere seis anos de atividade ininterrupta desde a abertura oficial. Sua área de 60.000 m2 é constituída por uma vegetação nativa e exótica e é utilizada especialmente para atividades de esporte e lazer. Possui pista de caminhada e corrida, aparelhos de ginástica e playground.

Interessante ressaltar que a área utilizada hoje pelo parque era constituída de terrenos mais elevados da várzea do Córrego da Mooca, afluente do Rio Tamanduateí, e já cumpria sua vocação: um morro utilizado pelos moradores locais para lazer, que perdeu essa característica lúdica com o processo de desindustrialização que descaracterizou a região. A criação e instalação do Parque, portanto, na passagem do século XX para o XXI, retoma esse uso e a memória desse espaço.

Fonte:Elizabeth Florido