Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Seminário Internacional de Cul...

Seminário Internacional de Cultura e Transformação Urbana

Publicada em : 07/11/2011

De ícone cultural a processo de transformação – Revelando o invisível

O SESC Belenzinho apresenta, nos dias 22 e 23 de novembro, quarta e quinta-feira, o Seminário Internacional de Cultura e Transformação Urbana, das 10h às 18h. Primeiro seminário a ocorrer na unidade do SESC Belenzinho, o encontro tem curadoria de Ana Carla Fonseca - economista, doutora em Urbanismo e especialista internacional em economia criativa e cidades criativas. O seminário oferecerá aos participantes a oportunidade de conhecer, analisar e debater sobre a inserção dos festivais e equipamentos culturais nas cidades em que operam.

O evento vai discutir que processos de parceria, envolvimento comunitário e governança mais contribuem para reforçar essa relação. Também estarão em pauta as estratégias, as ações, os indicadores e os levantamentos dos impactos, realizados por alguns dos mais referenciais projetos culturais do mundo. E, finalmente, debater sobre as formas de utilizá-los para engendrar um processo de transformação urbana, evitando que levitem sobre a cidade, sem se vincular a ela.

Essas e outras questões serão aprofundadas em quatro mesas (duas a cada dia). Reunidos pela primeira vez, serão oito casos referenciais no mundo, bastante distintos entre si: Rede de Bibliotecas de Medellín (Colômbia), l’Île de Nantes (França), Tate Modern Gallery (Londres), Museu Guggenheim (Bilbao, Espanha), TOHU (Montreal, Canadá) e SESC SP, Festivais de Edimburgo (Escócia) e FLIP (Paraty).

As personalidades que irão compor as mesas são: o espanhol Roberto Gómez de la Iglesia (Diretor da c2+i), o canadense Stéphane Lavoie (Diretor Geral do TOHU), a escocesa Faith Liddell (Diretora dos Festivais de Edimburgo), o colombiano Jorge Melguizo (Ex-Secretário de Desenvolvimento Social de Medellin), o inglês Donald Hyslop (Chefe de Parcerias e Relações com a Comunidade da Tate Modern), o francês Olivier Caro (Chefe de Projetos da Secretaria de Cultura de Nantes), Danilo Santos de Miranda (Diretor Regional do SESC SP) e Mauro Munhoz (Diretor da FLIP). Como mediadores dos debates estarão peritos em cultura e em cidades, como Antônio Carlos Sartini (Diretor do Museu da Língua Portuguesa), Teixeira Coelho (Curador do MASP), Luiz Dias Guimarães (Presidente do Santos Convention Bureau), Carlos Augusto Calil (Secretário Municipal de Cultura de São Paulo), Jorge Wilheim (Presidente da Jorge Wilheim Consultoria), Caio Luiz de Carvalho (Presidente da SP Turis).

Segundo a curadora Ana Carla Fonseca, “As iniciativas culturais, por mais sólidas que sejam, não sustentam sozinhas um processo de transformação urbana. É a analisar os fatores que favorecem ou aniquilam o sucesso dessas ambições - da necessidade de diálogo com o entorno à construção de parcerias, da governança com engajamento comunitário a modelos alternativos de financiamento -, que se dedica este seminário." Um tema especialmente importante, na iminência da criação de grandes equipamentos culturais, como o Museu da História do Estado de São Paulo, o novo Museu de Arte Contemporânea (no antigo edifício ocupado pelo DETRAN), além de vários outros, em diferentes cidades do país.

Seminário Internacional de Cultura e Transformação Urbana

A realização deste seminário parte do princípio que, ao longo das duas últimas décadas, várias cidades em diferentes continentes vêm investindo em ícones culturais de envergadura mundial. Ligadas por uma confluência de fatores –desindustrialização de parte das grandes cidades, mobilidade turística, necessidade de novos significados para espaços e dinâmicas, valorização da cultura como setor econômico - três têm sido as estratégias adotadas.

A primeira busca novas funções para edifícios patrimoniais que se desvincularam do tecido socioeconômico urbano, não raro heranças industriais de atividades transferidas a outras regiões. Como exemplo desta categoria, de recuperação patrimonial e histórico-identitária, teremos no seminário a Tate Modern (antiga central elétrica, em Londres) a TOHU (um dos maiores centros mundiais de formação em circo, em Montreal) e Le Lieu Unique (antiga fábrica de biscoitos Lefèvre-Utile, em Nantes), além do caso emblemático do Sesc Fábrica Pompeia.

A segunda alternativa envolve a construção de novos edifícios de arquitetura arrojada, como será visto por meio Museu Guggenheim (Bilbao), da Rede de Bibliotecas (Bogotá e Medellín). Se esta proposta rompe com a arquitetura do passado e a identidade física do espaço, por outro lado lança pontes para futuro. Localizados em áreas degradadas da cidade ou mesmo indicando um eixo de desenvolvimento para a mesma, são apresentados como vetores de processos de renovação das dinâmicas urbanas.

A terceira alternativa cobre festivais organizados de dentro para fora, baseando-se em uma profunda essência local, para projetarem-se mundialmente. É o exemplo da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) e dos Festivais de Edimburgo (criado em 1947).

A curadora explica que há uma grande variação na profundidade dos projetos e também na contextualização e entendimento das sutilezas da área em que se inserem, sem falar nos impactos sociais, econômicos, urbanos e, claramente, culturais dos projetos implementados.

Serviço
Seminário Internacional de Cultura e Transformação Urbana
Dias 22 e 23 de novembro – quarta e quinta – das 10h às 18h
Público alvo: profissionais e estudantes das áreas de arquitetura, urbanismo e gestão cultural e demais interessados.
Inscrições abertas a partir de 25 de outubro:
Nas Centrais de Atendimento das Unidades do SESC (interior e capital) de 25/10 a 22/11. Pagamento em dinheiro, cheque, cartões de débito e crédito (Diners, Mastercard, e Visa). Horários de atendimento e endereços no Portal SESCSP www.sescsp.org.br
Inscrições on line no portal www.sescsp.org.br: de 25/10 a 19/11/201. Pagamento com cartões de crédito Diners, Mastercard e Visa.
Inscrição: R$ 10,00 (comerciário matriculado), R$ 20,00 (usuário matriculado, estudante, professor da rede pública, maiores de 60 anos) e R$ 40,00.
Informações: seminario@belenzinho.sescsp.org.br

SESC Belenzinho
Teatro (392 lugares)
Rua Padre Adelino, 1000 – Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Estacionamento:
Para atividades c/ venda de ingresso: R$ 6,00 (não matriculado) e R$ 3,00 (matriculado no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/usuário).

Fonte:Verbena Comunicação